1940

A história desta empresa remonta à década de 40 e tem na sua génese a cultura tradicional e a sabedoria antiga.

1942

Corria o ano de 1942, quando a família Margarido iniciou o seu percurso na  transformação de carne de suíno pelas mãos de António Dias Margarido e Jacinta de Matos Melo Margarido. Nessa primeira fase, ainda embrionária do que viria um dia a ser a empresa “Margarido e Margarido, Lda”, a produção de enchidos acontecia em casa do casal, na freguesia de Mouriscas. Os processos eram desenvolvidos de forma bastante artesanal e em pequena escala. Contudo, envolviam já o melhor desta tradição e um cuidado e rigor que viria a definir o futuro desta marca.

1950

No início da década de 50, acabariam por se mudar para a Chainça, onde durante os primeiros anos continuariam a funcionar nos moldes com que haviam começado; 

1954

Mas em 1954 chegaria finalmente o momento de dar o passo evidente, o de comprar a primeira loja: assim o fizeram. Com o evoluir do negócio, tornou-se também evidente a necessidade de serem proprietários do seu próprio matadouro, podendo controlar todos os processos, desde a chegada das matérias primas até à entrega do produto ao consumidor final. 

1960

1966

Da matança tradicional adveio assim, em 1966, uma pequena indústria, com a construção de um matadouro de reduzidas dimensões, que funcionava no mesmo edifício da loja, no Rossio ao Sul do Tejo.

1980

1988

Em 1988, com a entrada na CEE e consequentes imposições por ela trazidas, optou-se pela construção de um novo matadouro de maiores dimensões no parque industrial de Alferrarede. 

2000

2005

Este é o espaço onde ainda hoje desenvolvem a sua atividade, desde o abate à transformação da carne de suíno, tendo o mesmo passado já por várias remodelações - as últimas concluídas em 2005 - como forma de ir não só aumentando a sua capacidade, mas também de melhoria constante de equipamentos, processos e bem estar dos funcionários. 

2010

2012

No ano de 2012 avançam com a abertura da segunda loja, desta vez na cidade de Abrantes, cujas portas se mantêm abertas até aos dias de hoje.

2020

Mais recentemente, em 2020, abriram um Meu Super na aldeia do Pego, com um talho onde vendem em exclusivo os seus produtos. 

A empresa Margarido’s está em constante mudança e adaptação aos novos tempos, e é desta ligação entre o passado e o futuro, a tradição e a inovação, que hoje se reveste, criando produtos de qualidade superior pela mão da terceira geração.

O facto de serem detentores de um matadouro próprio permite que possam controlar em todos os momentos a qualidade da matéria-prima, o que aliado ao know-how de que dispõem lhes permite assegurar ao cliente um produto final de qualidade e sabor inigualável.

A sua longevidade e posicionamento proporcionam uma relação de proximidade com os seus clientes, que se mantém inabalável pela forma como o rigor e a excelência dos produtos se vai reafirmando perseverante.

Os produtos dos Margarido’s são, por todas estas razões, uma viagem ao passado, ao cheiro da casa dos nossos avós e às nossas mais valiosas heranças gastronómicas e culturais.